"Eu gostaria de abraçar o mundo inteiro em uma rede de caridade"
António Frederico Ozanam

terça-feira, 5 de abril de 2016

"Dinheiro é inimiga da harmonia"

Nesta terça-feira, Santo Padre Papa Francisco chama-nos a especial atenção que devia-mos estudar um pouco mais as leituras dos primeiros Actos dos Apóstolos para a sua forma de viver harmonizada sobre as primeiras comunidades cristãs. Dizia ele: ninguém passava necessidade porque tudo era comum...
Então disse na homilia e que todos os vicentinos e não só podemos adapta-la na missão da caridade e receber a fonte da harmonia no Espírito Santo mas, deixo aqui, algumas frases.

"Nós podemos fazer acordos, uma certa paz... mas a harmonia é uma graça interior que somente o Espirito Santo pode promover. E estas comunidades viviam em harmonia, ninguém fica na necessidade, porque tudo era em comum. Em que sentido? Tinham um só coração, uma só alma e ninguém considerava o que lhe pertencia como propriedade, porque tudo era comum. Ninguém era carente. A verdadeira "harmonia" do Espírito Santo tem uma relação muito forte com o dinheiro: o dinheiro é inimigo da harmonia; o dinheiro é egoísta e, por isso, todos davam o que tinham para que não faltasse nada a ninguém".
O Papa se detém sobre estes aspectos e repete o exemplo virtuoso oferecido pelo trecho dos Actos, o de Barnabé, que vende a sua terra e entrega o dinheiro aos apóstolos. Nos versículos seguintes Francisco nos cita: o de Ananias e Safira, um casal finge dar o arrecadado mas ao vender as suas terras, retém para si uma parte do dinheiro; escolha amarga que lhes custaram a morte. Deus e o dinheiro são dois patrões "cujo serviço é irreconciliável", repete Francisco, que logo depois esclarece também o equivoco que pode surgir sobre o conceito de "harmonia". Não se trata - afirma - de "tranquilidade".
"Uma comunidade pode ser muito tranquila, mas nem tudo funciona... Uma vez ouvi (disse ele), dizer de um bispo algo sábio: ' Na diocese há tranquilidade. Mas se você tocar um problema, ou este ou outro problema, logo começa a guerra' . Esta seria um harmonia negociada e esta não é a do Espírito Santo. É uma harmonia - digamos - hipócrita, como aquela de Ananias e Safira" 
Francisco convida-nos à releitura dos Actos Apóstolos sobre os primeiro cristãos e a sua vida em comum. "Nos fará bem". 

A(Fonte: Rádio Vaticano), termina com última frase de Francisco: "A harmonia do Espírito Santo nos dá esta generosidade de não ter nada próprio enquanto há alguém necessitado. A harmonia do Espírito Santo nos dá uma segunda postura: ' Com grande força, os apóstolos davam testemunho da Ressurreição do Senhor Jesus e, todos regozijavam de grande favor', isto é, de coragem. Quando existe harmonia na Igreja, na comunidade, existe coragem, a coragem de testemunhar o Senhor Ressuscitado". Fim de citação.

«Em harmonia poderíamos pensar com os nosso botões:»
E nós vicentinos do Conselho de Zona como agiríamos se nos depara-se com a possibilidade de vender o que é nosso, emprestado por Deus, partíamos com alguém com necessidades na nossa paróquia! Bem, com franqueza é difícil de responder...
Sabem, dar-alguém-com-necessidade, não é só dar dinheiro também é, mas talvez o mais o saber ser; "ouvir-o-outro". 
Hoje num canal português, uma jovem contava para a jornalista que quando foi até ao encontro com os refugiados muçulmanos, (não me lembra o local) a jornalista pergunto à jovem o tinha conquistado com a sua experiência, como se sentia em falar com os refugiados, em ajudar as pessoas a tratar com a morte de crianças, com as dificuldade dos adultos, o que tinha conquistado para si com a experiência, no seu interior? Ela responde com sempre o sorriso lindíssimo:- Continuo a mesma, continuo a mesma mas, o que eu aprendi de verdade, foi: Tenho que saber ouvir, não me precipitar em dar uma resposta mas, ouvir, tenho que ter o bom censo em calhar-me e ouvir primeiro... 
Eu diria; a jovem respondeu muito bem e responderia a nós quando procedemos em contrário! 
Ouvir também é ter a harmonia do Espírito Santo é ser sábio no saber falar pouco mas ouvir mais sem julgar! lembrem-se de Madalena por causa dos seus pecados?
Da minha parte, recolho a pedra. 


Sem comentários:

Enviar um comentário