"Eu gostaria de abraçar o mundo inteiro em uma rede de caridade"
António Frederico Ozanam

segunda-feira, 19 de maio de 2014

360 dias Entre-tantos

Reflexão
360 dias de Entre-tantos
Deus de amor: “pedimos-te que nos ajudes a preservar e a perpetuar, com toda a sua autenticidade original, o espirito e a intenção do Bem-aventurado Frederico Ozanam para nos guiar na busca do seu sonho: abraçar o mundo numa rede de caridade”.
Não pude deixar começar neste espaço como reflexão sobre os meus primeiros 360 dias, numa breve oração invocando nele, “Deus de Amor”.
Para que este sonho possa entrar na alma de todos vicentinos como servidores de Deus e inspirados, por certo, pelo Bem-aventurado Frederico Ozanam, não julgarei ninguém mas, tão-só, num entre-abre-portas à reflexão.
Como alguém dizia: … «Deus sabe coser os nossos vestidos para tapa a nudez dos nossos corpos» e, sabe também tapar, com o Espírito Santo, as nossas indiferenças, a nossa timidez, as nossas incertezas, os nossos esquecimentos, as nossas faltas de afectos.  Disse Pe Frazão uma frase que exprime este sentimento dos afectos; «O Afecto, só como palavra, já afecta – não passa sem deixar marcas» …
E os nossos afectos estão espilhados na presença às reuniões das conferências nos plenários dos conselhos locais de primeira, por excelência, para a partilha dos conhecimentos, ao encontros de pessoas, um abrir-portas que se recolhe no que se dá, o que fica feito e no que ficou por fazer, onde podemos à volta da mesa transmitir os nossos desejos. Pela observância da nossa Regra, estamos obrigados “como Cristãos e Missionários” na tarefa vicentina, na partilha das dificuldades, as alegrias, ouvir e colocar os saberes se possível, multiplicando os seus talentos com os restantes membros. Assim, quando dizemos: «vamos aos pobres», vamos com outro Espirito, mais abertos, mais bem preparados para ultrapassar as nossas dificuldades, as nossas dúvidas se é que as temo. Só quem tem dúvidas, é que as partilha… Pergunto a mim mesmo; existe dúvidas ou certezas! Será que já sabemos tudo de que se diz e do que se falou-hoje-é-igual-ao-de-ontem?
São interrogações que poderei fazer a mim, a ti, e àquele que diz não ter tempo, o tempo é curto… Será que sou como Adão, dividido! Adão aprende a fingir e a fugir de Deus. Caim e Abel fogem um do outro negando-se-mutuamente. Caim e Abel também divididos. Fingem...
Aqui vos deixo partilhado os meus afectos, que senti pelos vicentinos durante os doze meses de preocupações do meu esforço e mau dormir. Serão os meus afectos-no-servir-cada-vez-melhor a Sociedade Vicentina que fica. Entretanto eu, serei sempre um vosso humilde e ansioso por afectos.
Espero que neste novo ano que inicia o vosso, «seja-de-novos-afectos»
… «Somos gerados e dados à luz e ao respiro, confiamos o nosso corpo e a palavra, á força dos afectos. Porém, prometidos a nós mesmos pelo compromisso, não temos por onde fugir.» Pe. José Frazão.
O fascínio que Jesus, nos transmite na pesca milagrosa, não pede nada de especial aos discípulos, apenas que voltem a lançar as redes para o outro lado do barco. Este “outro lado” é que faz toda a diferença. Na fé de Deus, lanço aqui as redes. Segurem os meus afectos.


Paz & Bem

Conselho Zona Gaia Norte

Sem comentários:

Enviar um comentário