"Eu gostaria de abraçar o mundo inteiro em uma rede de caridade"
António Frederico Ozanam

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

A fonte dos 400 Anos com S.Vicente Paulo

No dia 8 dezembro os vicentinos lembram o dia da Imaculada Conceição.
"MARIA - Renovai-vos nas fontes da alegria"

Podemos afirmar que começamos com força a celebração dos 400 Anos em que o nosso Patrono São Vicente de Paulo, com a fundação e o nascimento do carisma vicentino: "400 Anos da Congregação de Missão".

Apoiando-me num texto escrito das irmãs da caridade AIC, convida a todos voluntários vicentinos a renovar o seu compromisso de servir a Deus através do contrato: Maria de Nazaré com o seu "SIM", nas pessoas que vivem na pobreza.
Ser vicentino hoje, neste dias oferece com o seu trabalho, sair da sua área de conforto para entrar num outro mundo, o mundo de pessoas que vivem excluídas, em semi-pobreza ou mesmo pobreza, no mundo em que pessoas vivem nas periferias onde a sua dignidade é posto em causa.

Não importa tanto assim dizer; às pessoas o que queremos ou pensamos mas, antes de tudo visita-las e ouvi-las, sentir as suas prioridades de necessidades e depois coloca-las em reunião de confrades.
Eu, peço também neste Ano de Pastoral, em que sentimos uma sociedade civil doente, quase moribunda de males espirituais, peçamos todos a MARIA-renovemos interiormente e bebamos na fonte de alegria, com alegria, tentar sempre, sempre, sempre e deixemos o mundo cada vez melhor.
Para isso ser possível, continuemos a trabalhar na nossa missão; sem nos queixar uns dos outros, para termos coragem em aceitar um pobre "tal como ele é", que ele sinta que é bem recebido. 

Tenhamos a coragem de aceita-los para que não aconteça como foi a São Bento José Labre, século XVIII, um mendigo que passava a sua vida a pedir esmolas de mosteiro em mosteiro, sacrificava-se a rezar horas às vezes seis horas, sem se queixar por uma almofada, um homem que queria pertencer a um mosteiro e era recusado a sua entrada mesmo até por muitos padres em dar acesso aos mosteiros, embora mais tarde alguns padre propusessem a ele outras formas de seguir o seu caminho.

Um Santo que sentiu que a sua vida era essa, mendigar. Chamavam-lhe o "Vagabundo de Deus" ou  "Cigano de Cristo" . 

consulte a história deste pedinte, aqui: S Bento José Labre
 


Sem comentários:

Enviar um comentário