"Eu gostaria de abraçar o mundo inteiro em uma rede de caridade"
António Frederico Ozanam

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Virtudes da Espiritualidade Vicentina

4ª Virtude

Mortificação

Por esta virtude somos interpelados a morrer para nós mesmos. É a virtude que pede que nos entreguemos totalmente, pensemos primeiro nos outros, pensemos especialmente nos Pobres antes de pensar em nós mesmos. Esta virtude educa-nos para o altruísmo em detrimento do nosso egocentrismo.

Assim nos diz São Vicente: "Os santos são santos porque seguem as pegadas de Jesus Cristo, renunciam a si mesmos e se mortificam em todas as coisas" (SV XII, 227).


5ª Virtude

Zelo Apostólico

Podemos identificar o zelo apostólico com paixão pela humanidade. O zelo é a consequência de um coração verdadeiramente compassivo. Trata-se da paixão por Cristo, paixão pela humanidade e paixão especialmente pelo Pobre. O zelo é uma virtude verdadeiramente missionária. Expressa-se em forma de disponibilidade, de disposição para o serviço e a evangelização, mesmo quando as forças físicas já estão decadentes.

Assim sendo, relacionado com o zelo está o entusiasmo, que leva à acção. Podemos entender o zelo como uma expressão concreta do amor efectivo, que é motivado pela compaixão, ou amor afectivo.
 _________________________________________________________
Comentário:
Mortificar não entendo como sacrificar o corpo com o esforço fisico até ao ponto de não poder mais mas, o sacrifício na acção concreta com o Pobre rua-a-rua, porta-a-porta.
Ligarei esta virtude com o zelo apostólico. Ter paixão nas coisas que efetuamos  enquanto serviço ao que nos buscam, que tem a humildade de vir ter com um vicentino e na maior parte das vezes com dificuldade mas que poem acima de tudo a família e os filhos. Quantas vezes sentimos e vimos que as pessoas nestas horas de aflição ficam gratas pela ajuda prestada com uma palavra amiga, saber ouvir em silêncios e esperar que nos pessam ajuda pois passando em defesa do seu ego passam a à humildade. Como dizia SVP se não conseguirmos a confiança do nosso irmão em aflição no seu pedido de socorro, de nada servirá a nossa acção. Deixarei para reverem as cinco virtudes e meditemos.
Sinto que se todos nós lermos linha-a-linha, paragrafo-por-paragrafo, fizermos o firme preposito de cumprir as cinco virtudes temos o céu ganho.  

Sem comentários:

Enviar um comentário