«Somos chamados ao trabalho desde a nossa criação. Ajudar "pessoas em situação de pobreza" em dinheiro, deve ser sempre um remédio provisório. O verdadeiro objectivo deveria ser sempre consentir-lhes uma vida digna através do trabalho» Laudato Si: página 88.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Precisamos de Santos que usem jeans e ténis


O nosso confrade Renato Lima escreve para o boletim português de junho, lança no final do texto uma reflexão aos confrades e aos jovens como desafio, que a SSVP possa captar jovens para as Conferências e/ou formarem Conferências de Jovens Vicentinos. Neste desafio lembrou o mesmo discurso dirigido aos jovens pelo São João Paulo II: “Precisamos de santos sem véu ou batina. Precisamos de santos de calças jeans e ténis. Precisamos de santos que vão ao cinema, ouvem música, bebem Coca-Cola e passeiam com os amigos”.

Existe um grande trabalho por detrás do CGI, a Vice-presidente Internacional de Juventude, Crianças e Adolescentes tem vindo a produzir inúmeros frutos. Foi estabelecido o dia 4 de julho como “Dia Internacional do jovem da SSVP” para honrar a memória do saudoso Pedro Jorge Frassat, jovem vicentino italiano faleceu aos 24 anos ficando doente após visitar famílias carentes. 
Em Salamanca realizou-se o 2 Encontro Internacional da Juventude da SSVP. Foi dado posse a 12 novos integrantes da equipa internacional geral na definição das estratégias relacionadas com os jovens. 
Tem havido várias videoconferências com debates a questão do jovem inserido nas Conferências e nos Conselhos. O CGI no seu Plano Estratégico prevê no item 3, que trata da juventude, a meta audaciosa de termos jovens na proporção de, pelo menos, 30% dos membros em todos os países. 

No nosso Conselho de Zona, pelos inscritos nos QE em 2016, precisávamos de pelo menos 48 jovens, ou seja, de 3 a 4 jovens distribuídas por cada Conferências.

Qual a metodologia a seguir nos encontros paroquiais:
Como atrair o jovem para a SSVP, há várias estratégias que podemos empreender. Mas a melhor delas é falar sobre Ozanam para os jovens, nos colégios, nas universidades, nos grupos jovens paroquiais e junto dos crismados. Tenho que referir que nos grupos ligados às paróquias a ajuda dos párocos é essencial para refrescar as mais antigas ou como alternativa haver uma conferência de jovens por paroquia.

Falar de Ozanam para os jovens é fundamental dizer-lhes que ele, viveu a vida plenamente: estudos académicos, amizades sinceras, namoro e casamento, mercado de trabalho, família, vida na igreja, presença na SSVP, atuação social, etc.

Ozanam é um exemplo para os jovens do século XXI e acima de tudo ele é exemplo para a humanidade, pois ele foi aquele católico fiel, bom filho, pai amoroso, bom esposo, excelente profissional e protagonista social do bem comum (ao ser considerado o principal precursor da Doutrina Social da Igreja Católica). Frederico Ozanam é o nosso referencial e “modelo possível” de viver a santidade! Temos o dever de partilhar os nossos saberem com os jovens para que estes possam também disfrutar dos benefícios espirituais de ser vicentino, será esse o seu papel em cada comunidade; difundir a figura do bem-aventurado António Frederico Ozanam.

Ozanam, sempre comentava com os jovens, sobre a experiência as lembranças dele dos tempos de estudante: “É feita para nós, diariamente, a mesma pergunta: até quando iremos praticar, dentro das associações católicas, esse tipo de caridade chamado de ‘caridade do copo d’água’? O que faremos para mudar isso, mostrando que não basta aliviar a miséria, mas, sobretudo, secar as fontes de onde emana esta miséria?” 
Ozanam sempre lutou para que a juventude vicentina tivesse uma prática social muito mais comprometida, na defesa da dignidade e pela acolhida generosa juntos dos mais pobres das [pessoas em situação de pobreza], como tem vindo a defender o presidente da rede EARN no combate à pobreza e exclusão social.

Mas, como dizia a SSVP precisa muito dos jovens e precisa de verdade. A Sociedade foi fundada por jovens! O jovem é a renovação da Sociedade de São Vicente de Paulo. As ideias, propostas, inquietações da jovem e jovem vicentino devem ser acolhidas pelos Conselhos e pelas Conferências como um “verdadeiro presente de Deus”. O jovem vem para somar e melhorar com s sua criatividade e inovação e nós precisamos da sua generosidade mesmo com as nas “suas imprudências”, para aperfeiçoar as atividades, os programas, os projetos e as iniciativas adotadas pelos Conselhos e pelas Conferências. 

A este Conselho de Zona cabe a tarefa de dinamizar e incentivar as Conferências Vicentinas a saírem de alguma dificuldade que por ventura sintam no diálogo nas reuniões de Conferência, com os seus Conselheiros ou Assistentes Espirituais, não deixar de abordar o tema, contando sempre com eles, para que em conjunto possam ajudar na captação de jovens vindos do Crisma, entre outros grupos de ajuda-fraterna, no princípio do Ano Pastoral denominado “Todos Discípulos – Missionários” a reforçar ou iniciarem uma nova experiência como vicentinos ou criar novas Conferências de Jovens Vicentinos.

A direção faz o convite a todos os vicentinos do Conselho de Zona neste período descanso, entrar mais reforçados fisicamente e encher os pulmões de Espírito Santo que vos anima a trilhar caminhos em missão à santidade. Precisamos de vicentinos mais santos mesmo que andem de sapatilhas…


  



Sem comentários:

Enviar um comentário