"Eu gostaria de abraçar o mundo inteiro em uma rede de caridade"
António Frederico Ozanam

domingo, 14 de dezembro de 2014

Como vendo o rosto de Cristo nos pobres?

Uma das frases que inspiram os vicentinos na sua missão dentro no conceito da sua espiritualidade foi quando São Vicente de Paulo se refere como encontramos em Cristo nos pobres, afirma assim:
- St. Vicent nos ensina a ver Cristo nos pobres e sofredores, tanto assim que os pobres tornam-se nossos senhores e mestres e nós, seus servos. 
Na Espiritualidade vicentina é centrada em torno deste conceito, passo a referir, Jesus disse: "Tudo o que você fez para um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizeste." (Mateus 25. 34-40).

Você ao ler este texto cheio de espiritualidade de São Vicente, pode ficar perplexo, com esta afirmação, vejo a fazer uma perguntar para si próprio! 
Nós ao darmos aos pobres passamos à condição de seus servos e não de senhores que o alimentamos, damos de beber, pagamos as despesas de água, luz?
Se vir esta frase no contexto meramente humana e não como cristão, pensa que ao darmos algo a alguém somos seus senhores e ele nos deve vassalagem.
Ora no contexto da espiritualidade vicentina não se pode por nestes termos se nos lembrarmos do que disse (Mateus em 25, 34-40). 
Ora pensemos assim:
Ao darmos a um mais pequeno (desfavorecido da sorte) é a Deus que prestamos vassalagem, na nossa condição de servos de Deus. 
Quando damos algo, damos a uma pessoa pobre e nele vemos a condição de pobre que Jesus Cristo foi e nos desafiou a segui-lo. Jesus Cristo era rico em riqueza mas em bondade, misericórdia, em amor. Ele foi o escolhido por Deus para salvar o mundo formados por pessoas pecadoras.
Quando ajudamos um pobre vemos nele a representação de Deus pois é Deus que esta presente.
Não conseguimos ver em Deus um milionário, um egoísta, mas um Deus dono do nosso destino, dono das nossas coisas pois a todo momento nos tira. 
Existe uma frase que mostra bem este pensamento, dizemos: quando morremos deixamos tudo cá!
Nada é nosso, mas emprestado para fazer bom uso dela.

Portanto quando passar por um pobres ou remediado que no fim é um desprotegido da sorte, pense sempre assim: Aqui está Jesus Cristo. Ele me diz que precisa de ajuda e eu devo ajudá-lo.

Será que se lhes aparecer a pedir-lhe esmola você consegue dar a sua ajuda? Pense sempre assim: Bom, já não vou beber um café e comer uma nata hoje. Lá se foi 1,40€! Vou ajudar quem precisa mais que eu neste momento
Eu não vejo se passar por si  se aje com bondade, com caridade em amor, mas Deus está a olhar bem para si...

Sem comentários:

Enviar um comentário